ART DECÓ (1925) – HISTÓRICO

     > O estilo Art Decó, abreviação de Arts Decoratifs surgiu em Paris no ano de 1925 pela Exposição Internacional de Artes Decorativas e Industriais Modernas. Referiam-se mais a área decorativa, artes plásticas, design de interiores e industrial, moda, cinema, mobiliário e arquitetura. Em seu auge, era considerado “elegante, funcional e ultra moderno”, tendo simplicidade em suas formas, sendo mais geométricas, utilizando formas femininas e de animais (em esculturas usando o concreto armado). Alguns materiais utilizados nos objetos de decoração deste estilo eram o marfim, a laca e jade, materiais caros para um estilo destinado a burguesia. 

  

Exemplo de vitral Art Decó, linhas simplificadas marcam a obra. Fonte: http://educacao.uol.com.br/artes/art-deco.jhtm

> Na arquitetura o estilo trabalha a esquina favorecendo a estética da obra, a verticalização, sendo de rápida execução. 

> No Brasil, pela década de 30 até o final de 40, o estilo tem mais concentração em três cidades, São Paulo, Rio de Janeiro e Goiânia. Esta última é onde se concentra maior influencia do Art Decó, como o traçado da cidade feito pelo Arquiteto Attílio Correa Lima. Ainda no interior do estado de Goias, a cidade de Ipameri, tem seu centro urbano constituido por obras art decó totalmente preservado, como o Cine Teatro Estrela.
 

  

Cine Teatro Estrela em 1956. Fonte: http://www.ypameri.com/pioneirismo2.htm

> Em São Paulo, o estádio do Pacaembu é exemplo do estilo, juntamento com a Biblioteca Mario Andrade. Obras que são consideradas marcos do estilo no Brasil, são a Torre do Relógio da Central do Brasil e o Cristo Redentor no Rio de Janeiro. No Sul, em Porto Alegre, tem-se obras na Avenida Farrapos. 

   

Torre do Relógio da Central do Brasil. Fonte: http://educacao.uol.com.br/artes/art-deco.jhtm

> O estilo ainda influenciou nomes reconhecidos no mundo das artes como, Victor Brecheret e Vicente do Rego Monteiro. 

> Obras tombadas em Goiânia: 

Fontes luminosas; Fórum e Tribunal de Justiça; Residência de Pedro Ludovico Teixeira; Edifício do antigo Departamento Estadual de Informação; Obeliscos com luminárias; Palácio das Esmeraldas; Edifício da antiga Delegacia Fiscal; Edifício da antiga Chefatura de Polícia; Edifício da antiga Secretaria geral; Torre do Relógio; Edifício do Tribunal Regional Eleitoral; Edifício do Colégio Estadual Lyceu de Goiânia; Edifício do Grande Hotel; Edifício do Teatro de Goiânia; Edifício da antiga Escola Técnica de Goiânia; Edifício da antiga Estação Ferroviária; Mureta e Trampolim do Lago das Rosas; Edifício do antigo Palace Hotel; Edifício da antiga Subprefeitura e Fórum de Campinas; Traçado viário dos núcleos urbanos pioneiros. (Fonte: Prefeitura de Goiânia) 

  

Torre do Relógio na Av. Goiás. Fonte: http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=526628

Museu Zoroastro Artiaga. Fonte: Ana Laura.

  

Art Decó  

 

                        O Art Decó foi um período que não abriu mão do requinte, embora projetado com bases mais simples. Nas obras, utilizava-se materiais mais brutos como concreto armado, compensado de madeira, entre outros mas ganhavam ornamentos de bronze, marfim, mármore, prata e demais materiais nobres. Diferentemente do período Art Nouveau (mais rebuscado), o Arte Decó tem mais simplicidade de estilo. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: